A alteração dos horários e o papel dos trabalhadores

Publicado em .

Se nos lembrarmos da proposta da administração e do seu objectivo inicial, logo lembrar-nos-emos da resposta dos trabalhadores nos plenários a essas mesmas intenções.

A intervenção dos Organismos Representativos dos Trabalhadores reflectia o sentimento colectivo de rejeição, ficando claro que a solução a encontrar deveria acima de tudo salvaguardar as garantias de todos os trabalhadores.

Os plenários foram decisivos no desenvolvimento do processo negocial e nos resultados alcançados. Foram igualmente uma forma de luta levada a cabo.

O resultado final deste processo voltou a plenário e ficou claro que resistir e rejeitar o objectivo inicial da administração foi fundamental na defesa dos seus direitos.

Como afirmou a Comissão Sindical, agora temos a aplicação na empresa e os efeitos nas empresas fornecedoras do Parque Industrial. A célula do PCP da VW Autoeuropa sempre assumiu a defesa da unidade dos trabalhadores e a cooperação a nível dos seus representantes, tendo em conta que todos são os construtores dos automóveis produzidos, e largas centenas a trabalharmos em conjunto.

Assim, todas as decisões da empresa principal têm implicações nas restantes, pelo que não devem ser os trabalhadores a pagar as consequências. As administrações das empresas do Parque Industrial, tal como a VW Autoeuropa, são responsáveis em encontrar soluções de forma que não sejam postos em causa o emprego e os direitos dos trabalhadores.

Cabe aos O.R.T.’s, no seu conjunto, não permitir que a administração da VW Autoeuropa “lave as mãos como Pilatos”, nem às administrações das empresas do Parque se descartem das suas responsabilidades, exigindo soluções que salvaguardem os interesses de todos estes milhares de trabalhadores.