40% das fortunas dos mais ricos pagaria toda a dívida da área euro

Publicado em .

Um relatório elaborado pelo instituto alemão de pesquisa económica DIW sugere que 40% da fortuna dos cidadãos mais endinheirados na zona euro chegaria para pagar a totalidade da dívida acumulada pelos Estados da região.
O estudo divulgado pelo jornal Suddeutsche Zeituug, defende que, nos países onde as fortunas privadas estão muito concentradas, os mais ricos deveriam dar uma contribuição para o refinanciamento público.
Outra hipótese elaborada pela DIW aponta para a imposição de tributação mais pesada sobre os grandes patrimónios.
Para quem tenha dúvidas este estudo elaborado pelo insuspeito instituto alemão, põe a nu quem são os verdadeiros responsáveis pela actual situação que se vive em Portugal e outros países da UE.
Já agora afirmar que o PCP na recente reunião do Comité Central reafirmou um conjunto de propostas de natureza imediata, que libertem o país do domínio do capital monopolista pelo rumo de desastre.
Entre as várias medidas na defesa dos trabalhadores e do povo, a rejeição do pacto de agressão e a imediata renegociação da dívida e do controlo público dos sectores estratégicos da economia nacional – incluindo a nacionalização da banca – colocando-a ao serviço dos trabalhadores e do povo, e a alteração da política fiscal acabando com o escandaloso favorecimento da banca, da especulação financeira, dos lucros dos grandes grupos económicos nacionais e estrangeiros.
Ou seja, fazer pagar aos que engordam à custo do povo e não permitir que continuem a acumular lucros fabulosos enquanto aos trabalhadores a ao povo é exigido mais austeridade.