Segurança Social: isto mexe connosco!

Publicado em .

    Vai ser lançada na Festa do Avante uma campanha em defesa da Segurança Social pelo direito à reforma e a pensões dignas que decorrerá até finais de Outubro.
 
    Vai ser lançada na Festa do Avante uma campanha em defesa da Segurança Social - pelo direito à reforma e a pensões dignas que decorrerá até finais de Outubro.
 
    O governo do PS prepara uma grande ofensiva contra o sistema público de segurança social a qual poderá pôr em risco as futuras reformas. Através do falacioso argumento da “sustentabilidade”, pretendem aumentar a idade de reforma para os futuros reformados, alterar as formas de cálculo as quais prejudicariam os valores das pensões e caminhar no sentido da gestão privada dos fundos de pensões, o qual beneficiaria os interesses privados do capital financeiro em detrimento dos trabalhadores.
 
    Importa sim, que o governo:
  • Recupere as dívidas do patronato à Segurança Social, a qual ronda os 3400 milhões de euros;
  • Ponha termo à subdeclaração de remunerações que resulta na perda de 2 milhões de euros que ficam nos cofres das empresas;
  • Que combata a economia paralela;
  • Que crie a taxa única para todos os sectores;
  • Que desenvolva o aparelho produtivo de forma a promover a criação de emprego;
  • Que valorize os salários o que reverteria na valorização das contribuições para a Segurança Social;
  • Que crie uma taxa sobre os negócios em bolsa;
  • Que faça incidir a taxa das empresas não sobre a massa salarial mas sim sobre toda a riqueza criada. 
Eis algumas das medidas fundamentais que o PCP propõe.
 
 
 
     O PCP considera inaceitável que o aumento da esperança de vida seja pretexto para a imposição do aumento da idade de reforma e a redução do valor das pensões.