Portugal a Produzir! - PCP questiona o Governo sobre a produção de componentes para a Autoeuropa

Publicado em .

O encerramento da Lear Corporation, em Abril de 2010, teve como consequência a destruição de 267 postos de trabalho e a diminuição da produção nacional. Esta empresa produzia capas para os bancos dos veículos produzidos pela Autoeuropa e, com o encerramento da Lear, a produção das capas foi deslocalizada para a Turquia. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Metalúrgicas e Metalomecânicas do Sul, num encontro que teve com o Grupo Parlamentar do PCP recentemente, "a deslocalização da produção das capas dos bancos para milhares de quilómetros de distância" constitui "uma desvantagem significativa, se considerarmos os elevados padrões de qualidade exigidos. A elevada qualificação e a experiência dos trabalhadores da Lear na produção, aliada ao facto de a fábrica se encontrar a cinco quilómetros de distância, permitindo que as capas dos bancos sejam entregues em cabides, evitando assim que cheguem à linha de montagem com vincos irreversíveis". Actualmente a situação é muito diferente, com a produção das capas na Turquia, a cerca de quatro mil quilómetros de distância, obrigando ao seu transporte em contentores, sem as mesmas condições de acondicionamento e de qualidade.

A Vanpro é a empresa que faz a pré-montagem dos bancos, situada no Parque Industrial da Autoeuropa. Esta empresa está a atravessar algumas dificuldades decorrentes da falta de qualidade das capas provenientes da Turquia, tendo passado a fornecedor C da Auto-Europa, o que significa várias penalizações a nível financeiro. A Autoeuropa exige a entrega dos produtos em condições de elevada qualidade, e, em caso contrário devolve-os. Actualmente há mais de dois mil carros à espera de bancos e na Vanpro há imensos bancos rejeitados pela Auto-Europa, por não cumprirem os critérios de qualidade exigidos.

É neste sentido que surge a proposta de criar as condições de produção das capas para os bancos no Parque Industrial da Autoeuropa, através da criação de uma nova unidade fabril para este fim, seja pela integração numa empresa já existente. Deste modo seria possível assegurar a produção de capas com elevada qualidade. No Parque Industrial da Autoeuropa há capacidade instalada, os trabalhadores despedidos da Lear têm uma grande experiência e são altamente especializados. Esta proposta permitiria criar emprego e dinamizar a economia nacional, numa aposta na produção nacional e na criação de riqueza.

Os deputados do PCP, Paula Santos e Bruno Dias, dirigiram uma pergunta escrita ao Governo, questionando se este vai intervir no sentido de criar as condições para que a produção das capas para os bancos nos veículos produzidos na Autoeuropa se faça em Palmela e que diligências pretende avançar junto do Parque Industrial da Autoeuropa para as capas serem aí produzidas.

O Gabinete de Imprensa da DORS do PCP